Antero Henrique

Nuno90

Portista
Nuno90 disse:
zM7XUT852055-02.jpg

img_logo.gif


Antero Henrique consagra-se com um tetra em 4 anos

por ANTÓNIO PEDRO PEREIRA 07 Maio 2009

Director-geral desde 2005, prepara-se para ganhar todas as Ligas que planeou e organizou à frente do futebol profissional.

Há quase 20 anos no FC Porto, Antero Henrique mantém o perfil mediático baixo. Um artigo no jornal argentino Olé, a sublinhar a inteligência de contratar jogadores daquele país e a picar o rival Benfica (sugeria que copiava a estratégia), umas esparsas e avulsas declarações a dois ou três jornais e ao sítio oficial do clube. O tempo do director geral da SAD do FC Porto é investido, quase na totalidade, no trabalho que faz. E desde 2005, em que foi nomeado responsável pelo futebol profissional, deu nisto: um tetra.

Convém dizer que ainda não está consumado - mas alguém duvidará que chegará o segundo da história do clube (o primeiro concluiu com o penta de 1999, era Antero director de comunicação)? Esta referência assinala a dimensão do produto do trabalho de Antero José Gomes da Ressurreição Henrique, transmontano de 41 anos que já fez de tudo no FC Porto desde que chegou como colaborador em 1990 (renovar lista de associados). Quatro anos como director geral, quatro títulos da Liga, uma Taça (há uma final a 31 Maio), duas supertaças.

Por trás do perfil mediático silencioso, Antero Henrique é um workaholic que tem andado um passo à frente (pelo menos) da concorrência interna - e não só...

Um segredo, talvez: "Tira proveito da sua agenda de contactos no Mundo todo", notava há duas semanas Pina Zahavi, poderoso agente de jogadores, falando dos segredos do FC Porto. Com facilidade para dominar outras línguas, Antero sabe sobretudo observar - é um autodidacta. Das intensas tarefas na UEFA, foi vendo o que de melhor se fazia pela Europa fora, da organização interna à forma de observação de jogadores.

Hoje, a estrutura, essa forma ampla de falar das diversas valências organizativas do FC Porto, beneficia da experiência absorvida por Antero Henrique. O departamento médico é dos mais avançados da Europa, o acompanhamento das equipas, treinadores e jogadores não deve nada a ninguém, a formação, grande apos- ta do director geral desde 2006, pode começar a render a partir de 2011 - pretende ter três jogadores por época na equipa principal, mas não para encher quotas.

O futuro próximo, pressente-se, deverá levar Antero a outros patamares, apesar de algumas fricções internas decorrentes de uma ascensão que causa algumas invejas. Nos bastidores, vai-se falando da promoção a administrador da SAD. O horizonte da ambição de Antero Henrique é que nunca se percebeu muito bem, porque o próprio não o confessa abertamente, pelo menos.

in Diário de Notícias

img_logo.gif


O novo número dois de Pinto da Costa

por ANTÓNIO PEDRO PEREIRA


A resposta mais frequente de Antero Henrique, director-geral da SAD do FC Porto, aos rumores de que era "benfiquista em Vinhais [Trás-os-Montes]", onde nasceu a 7 de Abril de 1968, é um sorriso trocista. O delfim de Pinto da Costa, o transmontano a quem Pinto da Costa delegou uma fatia de poder no futebol profissional nunca antes imaginada (depois de PC talvez só Teles Roxo tenha mandado tanto nessa área), é um homem que subiu a pulso no clube e na SAD, mas que retribuiu ao lendário líder portista da única forma que este aprecia: ganhando, e com lealdade.

Quando Pinto da Costa assumiu a presidência do FC Porto, em Abril de 1982, Antero José Gomes da Ressurreição Henrique andava de livros debaixo dos braços em Bragança, ali ao lado de Vinhais, onde ainda hoje vivem os pais, o sargento Henrique, reformado da Guarda Fiscal, e a mãe, professora primária aposentada. De piada em piada, animando os grupos de amigos que vai cultivando à distância nos segundos que lhe restam do trabalho no FC Porto, estava longe de lhe passar pela cabeça chegar a número dois de Pinto da Costa. Mas é aí que se encontra. Ora se o futebol é, como é, a actividade mais importante do universo portista, depois de Pinto da Costa ninguém, actualmente, interfere tanto na vida do Dragão como Antero. "É uma pessoa que sabe agarrar as oportunidades da vida, e nisso está de parabéns", relata ao DN Sport Américo Pereira, presidente da Câmara de Vinhais, que conhece bem a família, mas não passa dos cumprimentos formais com o director-geral da FC Porto, Futebol SAD.

Porque foi assim que cresceu o Antero dirigente: autodidacta, implacável profissionalmente (há quem o rotule de eucalipto, por secar tudo à sua volta) e dinâmico. Daín que tenha ficado conhecido no meio dos jornalistas que acompanhavam o clube quando liderava o departamento de comunicação, como um anti-Malheiro (antigo director de comunicação do Benfica). Ou seja, de Antero vê-se-lhe o rosto, mas só se lhe ouve a voz nos contactos interpessoais. Nada de entrevistas, de protagonismo.

Isso tem jogado a seu favor num crescimento apoteótico. Isso e a inteligência de ir aprendendo com quem faz bem. Antero, que foi para o Porto completar o secundário, por volta dos 18 anos, começou a colaborar com o FC Porto na área, ainda amadora, da organização de jogos e da coordenação da Revista Dragões, uma criação de Pinto da Costa. Estávamos nos primeiros anos da década de 90, Antero já tinha ultrapassado uma experiência breve como empresário (teve um restaurante na zona da Batalha, mas durou pouco), mas contacto com o Estádio das Antas só tinha tido um - dia que não esquecerá é o de 27 Maio, quando em 1987 foi lá festejar com amigos o primeiro título europeu do futebol do clube.

Da revista Dragões, Antero Henrique saltou para a assessoria de imprensa. E, com a chegada da SAD e da exigência da Liga dos Campeões (aí bebeu muito do seu saber de organização, de qual é fanático), estruturou o departamento de relações externas, aproveitando esta experiência para se aprimorar em áreas sacramentais: as línguas e as novas tecnologias.

Ganhando preponderância crescente, foi somando pontos junto do presidente, pela eficiência e capacidade de trabalho. E pela lealdade: durante a fase quente do "Apito Dourado", em 2004, nunca largou o presidente. Tornou-se na sua sombra e numa espécie de adjunto. No Verão seguinte, após a deprimente temporada 2004/05 (bem, não tanto: houve a Taça Intercontinental), foi promovido a director-geral para preparar a época 2005/06. Daí para cá, foram dois campeonatos em dois possíveis, uma Taça de Portugal, uma supertaça. Auspicioso. |

in Diário de Notícias
 

Nuno90

Portista
Gostava de saber exactamente que cargos assume no nosso clube. Quais as tarefas que lhe são designadas.
 
Nuno90 disse:
Gostava de saber exactamente que cargos assume no nosso clube. Quais as tarefas que lhe são designadas.

Não sei qual a sua função exacta mas sei que está sempre ao lado do Pinto da Costa, na reunião da saída do Libras eles tiverem juntos em um hotel em reunião, falando só de acontecimentos recentes.
 

Lucho

Novato
Peplin disse:
Sendo Director-Geral do clube, acredito que terá algum dedo nas contratações.

Já teve mais influência do que agora mas para que conste, é um dos melhores profissionais ao nosso serviço.
 

Nuno90

Portista
Tinha ideia que ele tinha dito no antigo fórum que ele fazia um péssimo trabalho. Nesse caso sim acho que implica. Mas posso estar a confundir
 

Lucho

Novato
Foi um dos maiores culpados pela temporada desastrosa de 09/10 e logo na 1ª vez que teve carta branca para dirigir o departamento à sua maneira. No entanto, não invalida que seja um profissional acima da média e cuja importância na última temporada foi bastante relevante.

Não gosto do Mariano (lol) mas é um bom profissional.
 

Nuno90

Portista
De certo não é o melhor tópico mas fica aqui a minha opinião. Parabéns ao Porto pela excelente movimentação neste mercado de transferências! Em poucos pontos vou expor a razão de achar isto...

1º Melhor venda de sempre do campeonato português e a melhor deste defeso.
2º Contratações cirúrgicas e todas elas a acrescentar muita qualidade ao plantel.
3º Muito boa opção na ora de lidar com a saída do judas
4º Parabéns pela firmeza negocial. Este ano mandamos uma clara mensagem lá para fora, a muita qualidade que abunda neste plantel não sai em promoções! Querem Palito, Rolando, Guarin ou Fernando ou pagam ou eles ficam! (ponto mais importante para mim)

Um pequeno menos porque a situação da sucessão do PdL podia ter sido ligeiramente melhor gerida..

Obrigadoà estrutura, obrigado também ao grande Antero. Somos Porto!
 

JackBauerPT

Novato
Concordo inteiramente contigo, a questão do PL é que foi mal gerida. Não sei porque é que alguns estão já a fazer uma tempestade num copo d'água. Deixem a época decorrer...
 

Nuno90

Portista
Ah! E ainda queria referir que mais um vez, e pelo segundo ano consecutivo, e apesar de não concordar com a maior parte das dispensas, voltamos a cortar forte e feio na lista de jogadores empatados em empréstimos eternos... Aleluia! :handclap:
 
Top