[fcporto.pt] Comunicados

oblik

#neymarémodakelvinéfoda
"Hermínio Loureiro saiu da toca e foi à SIC Notícias assumir-se como candidato às eleições para a presidência da Federação Portuguesa de Futebol. O que era para ser a análise à pré-eliminatória da Liga dos Campeões transformou-se numa sessão de pré-campanha do presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, que assumiu ter já “falado com muita gente do futebol” – imaginamos que gente… – e aproveitou para nos esclarecer qual é o seu pensamento sobre o futebol português.

E o que disse de substantivo sobre futebol o político Hermínio Loureiro? Asneiras. Uma série de asneiras tão grande que ilustram bem por que é que o FC Porto sempre se opôs e sempre se oporá a que políticos aproveitem o futebol para obterem notoriedade que lhes dê vantagem na política.

Mas vamos ao que interessa: num discurso vazio de ideias, Hermínio Loureiro clamou contra a falta de competitividade do campeonato de juniores e reclamou a possibilidade dos jogadores alinharem mais um ano no escalão, como se fosse a FPF e não a FIFA quem determina as idades dos diferentes escalões de formação. Pior, fez tese sobre um campeonato sem interesse, com uma fase final disputada por quatro equipas! Santa ignorância, a fase nacional do campeonato de juniores é disputado pelas oito melhores equipas, numa prova de 14 jornadas – informação suplementar, o FC Porto é o campeão nacional.

Mais à frente, depois de muito falar e nada dizer, Hermínio Loureiro lá se espalhou novamente, quando disse que há um acordo que dá, no futebol, a dupla nacionalidade aos jogadores brasileiros. Santa ignorância mais uma vez. Há anos e anos que isso não existe e, do ponto de vista regulamentar e desportivo, é absolutamente igual seja o jogador oriundo do Brasil ou do Bangladesh. É assim hoje, como era assim quando Hermínio Loureiro era presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, mas ele nunca o percebeu, sabe-se lá porquê.

É precisamente por estas coisas que o FC Porto se põe de parte destes putativos regeneradores e reclama para a FPF um presidente competente e com obra feita no futebol."

in fcporto.pt
 
O quê ? O Hermínio vai candidatar-se à presidência da FPF ?

Mas ele não tem consciência do mau trabalho que fez(e que não fez) enquanto estava na direcção da Liga ? Ninguém dá um feedback ao pobre homem ? Ele assim anda confiante demais....e depois lá manda estas gaffes, sem saber do que anda a falar :lol:
 
P

portistasanonimos

Guest
Acho que a posição do clube não poderia ser mais clara!
 

badblood

Novato
Este assunto é mais sério do que parece, lembro que a ideia é que a Arbitragem passe para a alçada da FPF.
 

DiNgO_BoSS

Novato
tou curioso para ver essa entrevista à sic noticias. nao sabia que se ia candidatar mas espero muito bem que nao ganhe
 
já agora, e para os mais esquecidos, lembro também que foi pela mão deste palhaço que o ricardo bosta entrou na Liga....isto é grave...e a concretizar-se estamos mal
 
badblood disse:
Este assunto é mais sério do que parece, lembro que a ideia é que a Arbitragem passe para a alçada da FPF.

Estranho não me lembro dele andar com estas ideias quando já tinha poder sobre a arbitragem durante a sua passeata como presidente da Liga. Se isto é verdade, é muito grave. O homem é viciado em poder :medinho:
 

Pai Hans

Conhecido anteriormente por Tio
Membro do Staff
GUERRA E PAZ


O jornal "A Bola", por intermédio de Fernando Guerra, voltou a praticar um exercício de contorcionismo só possível a quem há muito deixou de ter coluna, para, mais uma vez, tentar criticar o FC Porto, julgando que isso nos enfraquece. Em causa estão duas coisas, o Dragão de Ouro atribuído pelo Conselho Cultural do nosso clube ao treinador de futebol André Villas-Boas e, no seu curto entender, o enfraquecimento que isso causa a Vítor Pereira, bem como, pasme-se, o facto de o FC Porto ter iniciado a partida da Taça de Portugal sem portugueses.

Começando pelo princípio, é verdade que o FC Porto tinha muito por onde escolher para treinador do ano. Podia escolher, como escolheu, o treinador da equipa de futebol, mas também podia escolher o treinador da equipa de basquetebol, ou da equipa de andebol, ou da equipa de hóquei em patins, ou da natação. E é isso que dói ao Guerra, porque o clube em que participa em reuniões viu o FC Porto destruir-lhe os treinadores do ano no futebol, no andebol, no basquetebol e no hóquei em patins. E no futsal e no voleibol, modalidades que o FC Porto não tem, o Sporting e o Fonte Bastardo encarregaram-se disso...

O FC Porto é um clube plural, de muitas e divergentes opiniões, e o Conselho Cultural é um órgão próprio, com a autonomia própria dos homens e mulheres que o constituem. Porém, relembramos aos Guerras deste mundo que o treinador premiado ganhou uma competição europeia (ai, que saudades das vitórias no salazarismo), uma Supertaça que estava ganha pelo adversário antes do jogo começar, uma Liga sem derrotas e com resultados digamos que razoáveis frente a quem o Guerra sabe, e uma Taça de Portugal que também já estava decidida até que ficaram sem pio e nem coragem tiveram de apagar a luz.

Quanto a Vítor Pereira, pela forma como trabalha e que nós no FC Porto já conhecíamos, é um candidato a receber o prémio no próximo ano e isso é o que verdadeiramente preocupa Guerra.

Finalmente, se o Guerra fosse um homem de paz antes de atirar a pedra por causa de termos iniciado um jogo uma vez, numa eliminatória da Taça, contra uma honrada equipa da III Divisão, sem portugueses, teria primeiro dito quantas vezes a equipa dele começa jogos sem portugueses. Isso é que seria sério, mas sabe lá o Guerra o que isso é. Não é que o assunto seja importante, porque o FC Porto rejeita esta ideia xenófoba e reaccionária de distinguir os jogadores de futebol ou seja quem for pelo sítio onde nascem.

Definitivamente, há vozes que por muito que tentem nunca hão-de chegar ao céu.

PS: Informação adicional e gratuita, o Guerra só conhece os regulamentos do seu próprio clube e não sabe que mais vale estar calado do que mostrar ignorância. José Mourinho não podia receber o Dragão de Ouro em 2004 porque tinha recebido o de 2003 e o regulamento de então não o permitia. Isso não impede que, nesta casa sempre grata a quem connosco é sério e profissional, José Mourinho seja considerado um dos treinadores mais importantes da nossa história e reconhecido pelos portistas como um dos maiores de sempre.

http://www.fcporto.pt/Noticias/Clube/noticiaclube_clubeguerraepaz_181011_64554.asp

Eish, este nunca mais se levanta. :lol:
 
E é isso que dói ao Guerra, porque o clube em que participa em reuniões viu o FC Porto destruir-lhe os treinadores do ano no futebol, no andebol, no basquetebol e no hóquei em patins. E no futsal e no voleibol, modalidades que o FC Porto não tem, o Sporting e o Fonte Bastardo encarregaram-se disso...

Fdx :lol:
 

HG11

Top Poster aka jugador de Porto
Blue Dragon disse:
E é isso que dói ao Guerra, porque o clube em que participa em reuniões viu o FC Porto destruir-lhe os treinadores do ano no futebol, no andebol, no basquetebol e no hóquei em patins. E no futsal e no voleibol, modalidades que o FC Porto não tem, o Sporting e o Fonte Bastardo encarregaram-se disso...

Fdx :lol:
:lol2:
 

oblik

#neymarémodakelvinéfoda
Curto e grosso. :handclap:

Esta época há uma estratégia de ataque directo a esse panfleto diário. Desconheço os objectivos mas para já não está a fazer mais do que saciar o nosso portismo (e que bem que o faz!) já que o estilo do tablóide não tem mudado.
 
Top